Arquivo do mês: maio 2011

Festa Junina – Arraial Light

Canjica, pipoca, paçoca, quentão… Em volta da fogueira, quem é que resiste? Junho é recheado de comidinhas tentadoras. Não fique na vontade… Quer economizar outro tanto de calorias? Queime-as dançando a quadrilha!

Quentão Sem Álcool

Ingredientes:4 xíc. (chá) de água4 xíc. (chá) de suco de maçã light3 rodelas médias de limãoCasca de 1/2 laranja

6 rodelas finas de gengibre fresco

1 canela em pau

3 anizes-estrelados

4 cravos-da-índia

1 col. (sopa) de adoçante culinário

  Modo de fazer:Em uma panela, coloque a água, o suco de maçã, o limão, a casca de laranja e as especiarias. Ferva por 7 minutos, acrescente o adoçante e sirva quente.Rendimento:12 copinhos (60 ml)Calorias por porção: 20 kcal (o tradicional tem 120 calorias)
Bolo de fubá
Ingredientes:4 gemas4 claras em neve1 xíc (chá) de adoçante culinário4 col. (sopa) de margarina light3/4 de xíc (chá) de fubá3/4 de xíc (chá) de farinha de trigo1 col (sopa) de fermento em pó3/4 de xíc (chá) de leite desnatado2 col. (sopa) de requeijão light1 col. (sopa) de sementes de erva-doce
Modo de Fazer: Bata na batedeira as gemas com o adoçante e a margarina. Desligue o aparelho e misture delicadamente a farinha, o fubá, e o fermento peneirados e o leite. Acrescente as claras o requeijão e a erva doce. Coloque em uma fôrma untada com margarina light e leve ao forno pré-aquecido a 180o. C durante 45 minutos, aproximadamente. Espere esfriar e polvilhe canela em pó.Rendimento: 16 fatiasCalorias por porção: 118 kcal (o tradicional tem 354 kcal)
Canjica
Ingredientes: 1 1/2 xíc.(chá) de canjica4 xic.(cha)de água2 xic.(cha)de água-de-coco2 pedaços de canela em pau4 col (sobremesa) de adoçante culinário4 xic. (cha) de leite desnatado5 col (sopa) de coco ralado light
Modo de Fazer: Deixe a canjica de molho em água por 8 horas. Escorra, coloque na panela de pressão e acrescente a água a água-de-coco, a canela e 1 colher do adoçante culinário. Leve ao fogo e espere a panela de pressão pegar pressão e cozinhe por 15 min. Abra a panela, acrescente o restante do adoçante,o leite e o coco ralado. Ferva por mais 5 minutos. Tampe a panela e deixe esfriar.Sirva com canela em pó (ou 1 col de sopa da paçoca).
Rendimento: 10 xícaras de 150 ml
Calorias: 90 kcal ( a tradicional tem 270)
Curau
Ingredientes:4 xíc (chá) de leite desnatado2 latas de milho escorrido6 col (sopa) de adoçante culinário1 col (sopa) de margarina Light1 col (sopa) de maisena1 col (café) de essência de baunilha1 col (sob) de canela em pó
Modo de fazer: Bata no liquidificador o leite, o milho, o adoçante, a margarina e a maisena. Passe pela peneira e coloque numa panela antiaderente. Leve ao fogo médio e mexa até ficar um creme grosso. Acrescente a baunilha e distribua em taças e polvilhe com a canela. Deixe esfriar. Leve a geladeira por 30 minutos antes de servir.Rendimento: 12 taças 100 mlCalorias por porção: 60 kcal (o tradicional tem 240 kcal)

Dicas:

– A pamonha combina mais com a dieta que a paçoca. Podemos substituir a paçoca pela pamonha, ou a canjica pelo pé-de-moleque. São opções menos calóricas, mas que não deixam de ser saborosas.
– Troque o doce de leite pelo de abóbora ou pelo de batata-doce.

– Prefira um copo pequeno de quentão (120 ml) a uma latinha de cerveja (300 ml).

– Se achar melhor, opte pela canjica no lugar do chocolate quente.

Confira outras possíveis “trocas saudáveis”:

 

Espetinho de carne

melhor que

Hot Dog

Pipoca

melhor que

Amendoim

Canjica ou Curau

melhor que

Pé-de-moleque

Maçã do amor

melhor que

Doce de coco

Bolo de milho

melhor que

Cocada

Milho cozido

melhor que

Cuzcuz

Bolo de fubá

melhor que

Bolo de chocolate


Aí vão algumas dicas de como aproveitar esses quitutes com consciência:

Moderação: a chave para não passar vontade. Ao invés de passar vontade, saiba comer um pouco de cada coisa, sem exageros.
Cuidado com o grande vilão junino: o frio! Todo mundo sabe que frio é sinônimo de comer muito e, de preferência, só alimentos apetitosos e que transbordam calorias. É aconselhável que os alimentos ricos em carboidratos sejam consumidos na hora do almoço, para que o corpo tenha tempo de “queimá-los” ao longo do dia. Para piorar a situação, as roupas de inverno, que sempre escondem as formas do corpo, criam a ilusão de que não estamos engordando. Nem pense em extrapolar nas guloseimas!
Sair de casa de estômago vazio? Nem pensar! Antes de ir a tal festa junina, faça uma refeição leve.
Fazer escolhas é o caminho! Sim, a festa junina é recheada de alimentos saborosos. Mas será que você não pode abrir mão de um ou outro? De forma consciente, coma apenas o que realmente tiver vontade. Se estiver com dificuldades em “fechar a boca”, pare e pense: “Eu realmente quero comer isso?”. Na pior das hipóteses, você vai comer um, ao invés de três maçãs do amor.
Vai festejar em casa? Receitas criativas são ótimas pedidas! Trocar alguns ingredientes nas receitas é muito simples e, o melhor, o sabor é praticamente o mesmo. Substituir leite integral por desnatado, diminuir a quantidade de farinha, trocar o leite de coco pelo coco ralado…
Culpa? Esqueça essa palavra. Se, mesmo depois de todas essas dicas, você não resistiu e comeu mais que deveria, muita calma. Sentir-se culpado certamente não é o melhor caminho. Então, relaxe, respire fundo e saboreie a guloseima. Pra não pôr tudo a perder, que tal se controlar no dia seguinte? Fazer refeições leves e de baixa caloria fará com que você se sinta melhor, pode ter certeza.

Aos exagerados, a quadrilha! Uma coisa é certa: fazer exercícios físicos após exagerar nos quitutes está longe de ser um prazer – ainda mais no frio. Então, aproveite o clima junino e se exercite “à caráter”: que tal dançar a quadrilha? A idéia, além de original, ajuda a queimar muitas calorias!



Alimento

Calorias

Quantidade

Peso

Doce de Leite

116

1 colher de sopa cheia

40 gramas

Doce de abóbora com coco

86

1 colher de sopa cheia

40 gramas

Doce de banana em calda

39

1 colher de sopa cheia

48 gramas

Doce de mamão verde

78

1 colher de sopa cheia

40 gramas

Paçoca

115

1 unidade

30 gramas

Pé-de-moleque

88

1 unidade

20 gramas

Doce de coco

235

1 colher de sopa cheia

50 gramas

Cocada

404

1 unidade média

70 gramas

Arroz doce

197

1 pires

120 gramas

Canjica

136

1 pires

120 gramas

Pamonha

190

1 unidade

100 gramas

Curau

180

1 xícara de chá

120 gramas

Quindim

111

1 unidade média

35 gramas

Cachorro-quente

213

1 unidade

Varia

Churrasquinho no espeto

205

1 unidade

100 gramas

Maçã do amor

462

1 unidade

150 gramas

Milho verde cozido

320

1 unidade

Varia

Liliam Teixeira Francisco

Nutricionista – CRN 2001100044-3

Consultórios:

Barra: Città America – Av. das Américas, 700 sala 343 bloco 6 –  Tel.: 2484-5028

Niterói: Rua Cel Moreira César, 229 sala 1712 – Shopping Icaraí – Tel.: 2246-0234

Méier: Rua Dias da Cruz, 556 sala 101 – Tel.: 2289-9403 / 3273-2772

Copacabana: Av. N. Senhora de Copacabana, 1052 sala 901 – Tel.: 2246-0234

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Colunas, ENDOdiagnostic, Receitas

Impressões gastronômicas sobre o Peru

Minha pulseira com as linhas de Nazca

Bom, olhando de fora, no Peru se come muito! E o dia todo! Os pratos são grandes, além de terem entrada, prato e suco.

Porém, eles comem muita fruta, suco natural. Tem abacate na salada! Ou seja, é muito possível manter a dieta por lá, além da comida ser barata. Isso depende só de você e das suas escolhas. No fundo é assim quando estamos tanto dentro do nosso país quanto fora, em qualquer lugar. Confesso que acho que passei do limite algumas vezes e quis experimentar coisas diferentes, como o Pisco Sour (uma caipirinha deles). Pisco é uma bebida típica do Peru, como uma cachaça, mas de uva. Muito gostoso.

Pisco Sour

Bom, a comida deles é muito apimentada! E eles comem muito frango. Tem mais pratos com peixe por lá que eu vejo no Brasil, até no Rio de Janeiro.

Comida Chifa

Mas a coisa mais interessante que eu achei lá foi a comida chifa, que é a mistura da comida chinesa com os temperos do Peru. A impressão que eu tenho é que eles absorvem e mesclam sua cultura e produzem coisas muito gostosas.

Ceviche!

Mas no geral achei que a comida deles muito saborosa, nossa que é CEVICHE!!! Quero muito aprender a fazer isso. Peixe mergulhado em limão (nem sei a receita).

Quero muito voltar para o Peru em breve, mas para viajar e visitar… não para trabalhar apenas, hehehehe.

É um país que tem muito pra mostrar! Adorei ir até lá!

E para todos, a Inca Kola!! O refrigerante típico do Peru!

1 comentário

Arquivado em diário, Viagens

Retirada do balão

Ontem eu fui na última consulta com o dr. Felipe, na endodiagnostic. Marquei a data para a retirada do balão, dia 23 de junho.

Sabe, eu tô tranquila sobre isso, eu sinto que aprendi a me alimentar nesses meses todos. Por isso também me sinto segura quanto a não ter o balão dentro do estômago.

Eu aprendi que o emagrecimento é um processo contante e para a vida, é uma atitude, um hábito.

Bom, acho que é isso. Desejem-me sorte!

1 comentário

Arquivado em diário, ENDOdiagnostic

Viagem ao Peru – Dia 4

E aí, pessoal? Como está o clima no Brasil?

Ontem foi o dia em que eu comi pior na minha opinião, não em sabor, mas sim em calorias. Não aguentei e comi doces de manhã e sobremesa.

De manhã fiz um sanduíche de salmão com azeite, tomate, alcaparras e salmão, com suco de laranja. O que posso dizer? Acordei com muita fome. Esse fuso horário me deixa louca, porquê quando vou comer são duas horas de diferença, ou seja, o café da manhã às 9 é para meu organismo 11 da manhã.

E para lanchar em levei aquela torta de maçã ali de trás, viu? Pois é, foi isso que comi de lanche da tarde.

Foi a primeira vez que eu consegui comer um menu inteiro. Salada de entrada, prato principal e sobremesa.

Acho que o fuso, misturado com muito trabalho, com ansiedade fazem isso. Acabei esquecendo de borrifar o spray pra não dar vontade de comer doce. Mas o bom é que hoje já passou.

Depois, quando já era noite, fomos passear, eu e minha mãe.  Compramos roupa, passeamos na praça e jantamos em um bistrô muito lindo. Aí eu comi uma salada pequena, pra não seguir o padrão, hahahaha.

Minha mãe foi de sopa, que aqui é uma refeição completa, além de grande.

Como sabem, tem fotos no álbum do facebook 😀

E como sempre, tenho aqui as coisas que tem apenas por aqui, una cerveja!

É a Antacrtica deles

Água de um litro!!

E um Pisco de Maracujá!

Deixe um comentário

Arquivado em Colunas, diário, Viagens

Viagem ao Peru – Dia 3

Eu e a Inka Kola

O trabalho está pegando por aqui, fazia tempo que não tinha esse ritmo de campanha, estava desacostumada! Mas é muito bom, sabiam? Essa agitação!

Mas a pedidos eu fui atrás e experimentei a tal da Inca Kola, um refrigerante daqui do Peru. Segundo conversei aqui, ele é feito com uma raiz local, algo como fizemos com o guaraná.

Não tive coragem de tomar muito, servi apenas um pouquinho no copo para experimentar. Bom, não sei dizer exatamente como é o gosto… não é doce como o guaraná, nem azedo como sprite. Está no meio das duas coisas com um toque da coca. Huauhauhuha, é como consegui, desculpa!

E a minha luta contra o Menu Peruano continua, nos primeiros dias eu não comi nem sobremesa, nem entrada. Aí ei a minha mãe dividíamos, ela tomava a sopa da entrada e eu o prato. Ontem fomos em um restaurante diferente e tomei a sopa.

As sopas deles aqui vem com leite e ovo, é uma refeição inteira!

E resolvi comer também, mas quem disse que eu consegui?! Acabei trazendo mais da metade do prato de salada e frango para comer mais tarde.

Além de trazer maçã, frutas e pão integral do hotel pra comer entre as refeições.

Bom, e para variar um pouco da comida, ontem eu e minha mãe fomos passear e achei umas camisetas muito engraçadas. A melhor que vi foi do Peru Wars.

Para ver o resto das fotos, já sabem não? Álbum do facebook, hehehhe 😛

Deixe um comentário

Arquivado em Colunas, diário, Viagens

Viagem ao Peru – Dia 2

Eu acho impressionante como cada povo tem mesmo a sua cultura e costumes. Esses formados por anos e anos de história, e claro, pela geografia. Algumas coisas achei interessantes, como eles não usarem azeite de oliva para temperar (usam óleo apenas para cozinhar). Assim como sempre tem um limão cortado para temperar as saladas. Além de terem ceviche como tempero normal, na mesa de cada restaurante (até mesmo chinês).

Chá de erva doce

Aqui eles tem uma coisa chamada “menu” nos restaurantes, que seria quase como um “prato feito” no Brasil. Mas aqui eles tem uma entrada, que é uma sopa, um prato principal, sobremesa E bebida, tudo por 10 soles, convertendo para o real algo como R$ 5,00. Lembra quando eu disse que a comida é muito barata?!

E a bebida não é aquele refresco, mas suco de verdade ou chá, como na foto aí em cima.

Café da manhã no hotel

Eu sempre fico ansiosa de ver como é o café da manhã nos hoteis em que fico, uma vez na Bahia tinha tapioca. E aqui, nossa, que café!

PãesSão pães, frutas, frios, cereais, panqueca com mel, doce de leite, ovos mexidos, omelete… enfim, se quiser ver todas as fotos, é só ir no álbum do facebook.

Aqui no Miraflores eles tem um cuidado redobrado com os detalhes. Em todos os lugares que olhamos tem cuidado.

Cuidado nos detalhes

Eu resolvi comer frutas, uma fatia de pão integral com cream cheese e suco de laranja e uma fatia bem pequena de camembert (que eu adoro e fazia muitos meses que não comia)

Melancia, mini banana e mamão

Comidas típicas

Depois do expediente fomos para um restaurante de comida chinesa ou chifa, como dizem aqui. A colônia chinesa é grande aqui, então eles mesclaram a comida peruana com a comida chinesa, para fazer a comida chifa.

Pato

Para aproveitar, eu experimentei uma bebida típica o Pisco Sour, algo como uma caipinha deles. Mas não é feito com cachaça, mas sim pisco, uma aguardente de uva. Muito bom e gostoso! O Pisco Sour é feito com clara de ovo também, por isso tem essa espuma.

Pisco Sour

Ir nesse restaurante foi o meu pecado da viagem, pois pelo que vi e senti, o pato é muito gorduroso!

Para ver o restante das fotos, lá no álbum! Hehehe…

E para encerrar o post, uma imagem que fiquei admirada, aqui eles tomam coca 3 litros (minha prima falou que ela já viu em São Paulo, mas eu nunca tinha visto 😛 )

3 Comentários

Arquivado em Colunas, diário, Viagens

Viagem ao Peru – Dia 1

Passagem na mão

Nossa, meu dia começou cedo! 3:30 eu estava no taxi indo para o Galeão. Antes de sair de casa tomei café da manhã e fui.

Como minha proposta era fazer um diário gastronômico, vamos então às comidinhas…

Comida de avião

Eu estava desacostumada a comer no avião, algumas companhias aéreas nem servem mais comida (nem lanche). Eu que geralmente fico na ponte aérea, e às vezes vou pra Campo Grande, ou seja, lugares relativamente pertos, quando eles dão amendoim é muito.

Algumas companhias inclusive vendem comida dentro do vôo, mas não dão nada.

Eu vim para cá por uma companhia chamada Taca. Não muito tempo depois da decolagem eles serviram o café da manhã (saimos do Rio de Janeiro às 6:10).

Eles devam duas opções de prato: omelete ou rocambole de doce de leite. Eu escolhi o omelete.

Bom, o vôo estava programado para durar 5 horas, e eu não sabia se teria comida depois, então comi o pão, o omelete e as frutas e deixei o bolinho para comer depois de duas horas.

Bolinho para depois

 Mas, não era que os caras pensaram nisso também! Aí eles serviram uma bolacha doce pequena, depois de umas duas horas de vôo.

Surpresa!

 Por via das dúvidas, guardei o bolinho. Logo cheguei no Peru.

Em solo

Bom, demorou um bom tempo até eu descer do avião, fazer os procedimentos de entrada no país, declarar bagagem, passar pela “alfândega” (não sei como se chama por aqui), encontrar minha mãe. Aí, para nossa tristeza, ela tinha levado uma multa indo me buscar. Fomos até a prefeitura da cidade onde é o aeroporto (15 minutos de Lima, segundo a comissária de bordo), para tentar rever essa multa ou pagar.

Ou seja, mais um tempão e eu sem saber que horas ia almoçar. Afinal, aqui eram 11:30, sendo que no meu fuso era 13:30. Aí adivinha o que me salvou nesse meio tempo? O bolinho, hahahaha.

Depois de chegar no comitê, conhecer a equipe, trabalhar um pouco, era hora do almoço. Aqui eram 13:30, mas no meu fuso já eram 15:30. Mas estou me acostumando.

Sopa de entrada

Notei duas coisas, primeiro aqui a comida é muito barata. Muito barata mesmo! Segundo eles comer uma quantidade muito grande de comida. Comem uma sopa como entrada e um grande prato depois. Eu acabei optando por um prato de frango, arroz e salada, que confesso não ter conseguido comer inteiro, sem entrada!

Meu prato

Depois eu ainda comi frutas secas no final da tarde e vim para o hotel. O hotel é lindo! O nome é Miraflores Park. E o melhor, tem uma academia aqui e aproveitei para caminhar na esteira. Uma coisa legal, eles tem maçãs espalhadas por todos os lugares, além de água.

Maçãs pelo hotel todo

E para o jantar comi uma Ciabatta de salmão defumado com salada. Até nisso o hotel é bom, estava uma delícia!

Bom, boa noite para todos e até amanhã!

Para acompanhar mais fotos é só dar uma olhada no meu álbum do facebook.

E para encerrar, uma dica da Tapa (a companhia aérea, aliás, o Peru é a terra do duplo sentido, né?!).

Sabias que?

Deixe um comentário

Arquivado em diário, Viagens